Reclamação - Péssimo Serviço de Entregas

Bookmark and Share
Utilizador: NPaiva [1176]
Marca: IKEA
Data:02/09/2010
No dia 24 de Maio fiz compras no Ikea de Matosinhos no valor de cerca de 1024€.
Uma vez que a minha residência é nos Açores, pedi na caixa que a mercadoria fosse entregue na minha morada, em São Miguel.
O Sr. da Caixa chamou a colega que, depois de olhar para a nossa mercadoria, considerou que nos deviam ser cobrados 2m cúbicos de transporte. Deste modo, foram-nos cobrados 90€ por metro cúbico, perfazendo um total de 180€. Embora considere o valor elevado, aceitei o mesmo uma vez que não teria de me preocupar mais com a mercadoria e a mesma seria entregue em minha casa dentro de poucas semanas.

Dirigimo-nos então para o balcão onde foi realizado o contrato de transporte, do qual constava a nossa morada, contactos, etc. Foram ainda tiradas cópias dos talões de compra e conferidos todos os items adquiridos (74).
Passado mais de um mês, e na ausência de qualquer contacto por parte do IKEA ou de um transportador, entrámos em contacto com o departamento pós venda que nos informou que a empresa de transporte que à data da nossa compra trabalhava com o IKEA havia faltado aos seus compromissos para com a empresa e que não sabiam onde estava a nossa mercadoria.
Deram-nos a opção de nos dirigirmos à loja para nos devolverem o dinheiro da nossa compra, o que recusámos de imediato, porque já nos encontrávamos nos Açores e o que pretendíamos era a mercadoria (a devolução do valor da compra por si só era insuficiente, uma vez que nos deslocámos dos Açores, alugámos um carro para ir ao Ikea e perdemos um dia nas compras).
Desta forma, o IKEA disponibilizou-se para enviar a mercadoria adquirida anteriormente e voltaria a entrar em contacto connosco.

Passadas quase duas semanas, nada de sermos contactados.
Voltámos a telefonar para o IKEA no dia 9 de Julho e qual o nosso espanto quando nos dizem que não constava qualquer reclamação nossa (apesar de nos ter sido atribuído um nº de reclamação)... Assumindo que a funcionária anterior tinha sido incompetente, voltámos a relatar o sucedido, voltámos a mencionar que pretendíamos a mercadoria e não o dinheiro e desta vez o processo teve seguimento.
Tiveram de ser substituídos alguns artigos porque a loja já não os tinha, mas nada de especial.

No dia 9 de Agosto, e novamente na ausência de contacto, telefonámos para saber como estava o processo. Fomos então informados que as mercadorias estavam prontas a ser enviadas.
No dia 25 de Agosto, a empresa transportadora telefona ao meu companheiro para confirmar a morada e mencionam uma morada em Vila do Conde. O meu companheiro pediu que verificassem bem, porque a morada que demos era nos Açores, mais concretamente na ilha de São Miguel.
Apesar do aviso, no dia 26 de Agosto (três meses após a compra), recebo um telefonema de um senhor que estava a transportar a mercadoria, ele já estava em Vila do Conde e não conseguia encontrar aquela morada (ainda bem...). Devo confessar que fiquei bastante chateada, e com razão. Ao fim de três meses e a minha mercadoria está em vila do Conde...

Telefonei para a transportadora que me informou que aquela tinha sido a morada fornecida pelo IKEA...
De imediato, telefonei para o IKEA. No IKEA, a morada estava correcta e não me souberam dar qualquer explicação para o sucedido. Questionei ainda o facto de, se se enganaram na morada, como poderia ter a certeza de que aquela mercadoria era efectivamente a que tinha adquirido.

Até hoje não obtive uma resposta satisfatória. Limitaram-se a dar o valor da mercadoria, o que me diz muito pouco.
Face às evidentes falhas na entrega e ao tempo decorrido, exigi ser reembolsada do valor pago pelo transporte e que de imediato a mercadoria fosse para o armazém, para que posteriormente fosse entregue a um transitário à minha escolha. Exigi igualmente que o director da loja de Matosinhos tomasse conhecimento do sucedido e que me fosse fornecida uma resposta desta loja face ao sucedido.
O funcionário do IKEA ficou de ver o que se passava. No mesmo dia, telefonou-me e disse que a mercadoria tinha já sido entregue no transitário, o que foi claramente contra aquilo que eu tinha exigido. Não obtive qualquer explicação para o sucedido, não obtive uma explicação razoável para o tempo decorrido desde a reclamação registada a 9 de Julho e a entrega, não obtive um pedido formal de desculpa pelo sucedido.

A acrescentar, foi-me dito que o contrato de transporte que efectuei no IKEA foi realizado com a transportadora e não com o IKEA, evidenciando uma total falta de preocupação pelo cliente. Não obstante, o IKEA publicita um serviço de transporte, o contrato de transporte é feito nas instalações do IKEA, com um funcionário do IKEA que define o volume da mercadoria e o preço.
Não sou eu a responsável na escolha dos parceiros do IKEA e, acrescento ainda, que quando o IKEA assumiu que a primeira transportadora falhou, assumiu igualmente a sua responsabilidade na entrega da mercadoria, não podendo agora eximir-se desta responsabilidade.

Estou agora a aguardar a entrega da mercadoria que, de acordo com as garantias dadas, chegará hoje a São Miguel.
Continuo sem saber se a mercadoria está correcta e continuo a achar que o IKEA de Matosinhos não se preocupou. Gostaria de saber se o director da Loja tem conhecimento do serviço que a sua loja presta e se o IKEA na Suécia tem conhecimento do serviço prestado em Portugal.
Responder

Comentários
Comentar:

Clique aqui para aceder

Marcas que se preocupam: