Reclamação - Corte no fornecimento de electricidade

Bookmark and Share
Utilizador: Sónia Veiga [1799]
Marca: edp
Data:31/12/2010
Dia 28 de Dezembro, por volta das 19h30, hora a que cheguei a casa depois do trabalho, deparei-me com uma situação de falta de luz. Liguei de imediato para a linha de atendimento da EDP e informaram-me que tinha sido cortado o fornecimento devido a um atraso no pagamento de apenas uma factura no valor de 31,14euros.

Até aqui parece tudo certo o problema é que não recebi qualquer aviso de corte tal como prevê a Lei nº12/2008, de 26 de Fevereiro que passo a citar:
"Artigo 5.º
2 — Em caso de mora do utente que justifique a suspensão do serviço, esta só poderá ocorrer após o utente ter sido advertido, por escrito, com a antecedência mínima de 10 dias relativamente à data em que ela venha a ter lugar."

Perante a minha explicação das coisas e após pedir para falar com a supervisão enviaram-me um sms com uma ref MB e disseram-me que no dia seguinte até às 17h (não se sabe a que horas) iriam ligar a luz....
Isto significava, ou que eu faltava ao trabalho para dar almoço à criança que tenho em casa, ou que ela ficava mais uma vez sem almoçar!
No entanto, de imediato fui pagar o que devia (e já podia ter pago mais cedo se tivesse recebido o aviso).

Como se já não bastasse esta situação toda, a pessoa que lá foi cortar a luz tocou à campainha, eu tinha uma criança de 10 anos sozinha em casa (devido às férias escolares) que abriu a porta e falou com o técnico.
Ele perguntou se estava o pai ou a mãe, ela respondeu que não mas que vinham por volta das 19h. Aí, o senhor disse que ia cortar a luz.
Ora, tendo em conta que ainda não eram 13h e uma criança daquela idade não cozinha (utiliza o microondas)... como é obvio, não almoçou e não teve como me avisar porque sem luz também não há telefone!
O técnico em causa esteve dentro da minha casa a ver o quadro eléctrico, sem o meu consentimento, com uma criança lá dentro. A isto chama-se invasão da propriedade alheia (que é punível por lei)!

No dia 29, logo pela manhã, apresentei-me na loja do cidadão para apresentar uma reclamação, ao que, entre outras barbaridades, a senhora que me atendeu disse: “Então, mas se deixámos uma criança sem almoçar e sem luz a tarde toda, também é criança para outras coisas e não devia abrir a porta!”
Olha, obrigada...isso sei eu
Como ninguém quis compreender que eu apenas reclamava dois dos meus direitos (o de ser avisada do corte e o de respeitarem a propriedade alheia), solicitei o livro de reclamações!
Como é que esta gente não percebe que em tudo isto estiveram duas vezes fora da lei????

Para concluir, religaram a electricidade no dia 29 por volta da hora do almoço, e querem que pague na próxima factura a multa de cerca de 26euros.
Desde já aviso que este pagamento não irá ser feito pelas razões que penso serem óbvias... Não fui avisada de maneira nenhuma... Invadiram propriedade alheia... Foram mal educados... Era apenas uma factura.... Enfim, tantas e tantas razões do meu lado para não o pagar!
O que eu devia já está pago e não pago nem mais 1 cêntimo relativo a esta questão! Tivessem avisado por carta, email ou telefone uma vez que têm todos os meus contactos!

O mínimo que podem fazer para ficar bem na foto e não me obrigarem a mudar para a Endesa é não cobrar esses 26euros dos quais não tive qualquer culpa!
Responder

Comentários
Comentar:

Clique aqui para aceder

Marcas que se preocupam: